WEB RÁDIO NOVA ALIANÇA GOSPEL

NOSSOS PARCEIROS MISSÃO EVANGELIZAR È PRECISO

NOTICIAS E INFORMAÇÃO DO MUNDO GOASPEL

RÁDIO NOVA ALIANÇA E AS NOTICIAS DO MUNDO CRISTÃO 24 HORAS NO AR NOVA ALIANÇA LÍDER EM AUDIÊNCIA

terça-feira, 19 de junho de 2018

“Não farei acordo com o diabo”, diz Bolsonaro ao recusar alianças políticas por tempo na TV

A campanha eleitoral para a presidência da República terá diversos fatores incomuns, incluindo o fato de o líder das pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL) praticamente não ter tempo de propaganda na TV. E, se depender de acordos políticos escusos, o presidenciável prefere continuar dessa forma. Em visita ao Maranhão na última semana, Bolsonaro afirmou que não montará uma coligação apenas para aumentar seu tempo de TV, por ter compromisso de romper com o modelo “toma lá, dá cá” que vem sendo adotado desde 1994 pelos presidentes eleitos. “Não farei acordo com o diabo para ter tempo de TV”, disse Bolsonaro, acrescentando que sua campanha se baseará nas redes sociais. “Propaganda hoje é feita com isso aqui [celular]. Tivemos o exemplo nos Estados Unidos, ninguém acreditava no Trump, mas ele ganhou”, argumentou, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo. Convicto de que tem apoio popular, o deputado federal criticou as pesquisas de intenção de voto, em especial, o instituto Datafolha: “Pesquisas no Brasil estão sob suspeitas. Pesquisas no Brasil, como regra, sempre foram usadas para ganhar voto. O eleitor que não gosta de falar, muitas vezes [diz] ‘não vou votar no cara que está perdendo’, aí vota no cara só porque está na frente”, disse Bolsonaro. Em uma crítica mais direta ao Datafolha, afirmou: “Nós carecemos no Brasil de uma fonte de pesquisas confiável”. O instituto de pesquisas ligado à Folha de S. Paulo é alvo, há anos, de piadas nas redes sociais que colocam sua credibilidade e metodologia em xeque. A pré-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge (PSL), afirmou que existe má vontade da grande mídia contra Bolsonaro, que pinta uma imagem preconceituosa do presidenciável: “Para acabar com o factoide, ele escolheu uma mulher, nordestina e maranhense para apoiar no Maranhão”, afirmou a ex-prefeita do município de Lago da Pedra e deputada estadual por quatro vezes. “As pessoas querem alguém que ame a sua pátria, alguém que afaste o comunismo. O Maranhão, a partir de 2019, não será mais governado por comunistas”, concluiu Bolsonaro, ressaltando seu apoio a Maura Jorge e criticando o governador Flávio Dino, do PCdoB.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 15 de junho de 2018

“Somente corajosos fazem a paz”, diz Trump a Kim Jong-un após assinatura de acordo

“Somente corajosos fazem a paz”, diz Trump a Kim Jong-un após assinatura de acordo13 de junho de 2018 Na última terça-feira, 12 de junho, o mundo respirou aliviado após o encontro entre o presidente norte-americano Donald Trump e o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, em Singapura. Um acordo de paz foi assinado, garantindo o fim das armas nucleares na península da Coreia, e abrindo portas para resolução de outras questões, incluindo a perseguição religiosa no país. Com um aperto de mão, face a face, Trump disse ao ditador norte-coreano que o acordo era resultado de uma ação corajosa: “O presidente Kim tem a chance de aproveitar um futuro incrível para o seu povo. Qualquer um pode fazer guerra, mas só os mais corajosos podem fazer paz”, disse o norte-americano. O acordo é considerado histórico porque, além de firmar um compromisso com a desnuclearização na região, garante um pacto de não-agressão entre os dois países. “Nós temos aqui uma reunião histórica e decidimos deixar o passado para trás e estamos prestes a assinar um documento histórico”, afirmou Kim. Dessa forma, Estados Unidos e Coreia do Norte estabeleceram um novo paradigma de relações diplomáticas, em busca de uma “paz duradoura e estável”, segundo informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN). Um dos itens é que os EUA poderão ir ao território norte-coreano para recuperar os restos mortais de prisioneiros norte-americanos, mortos na guerra Guerra da Coreia. Por outro lado, os EUA se comprometeram a reduzir seus exercícios militares com a Coreia do Sul, mas não farão redução de pessoal. “Não estamos reduzindo nada”, disse Trump. “Em algum momento quero tirar nossos soldados. [Vou] levá-los de volta para casa, mas não agora”, acrescentou. Outro ponto explorado no acordo refere-se aos Direitos Humanos, e Trump revelou que a perseguição religiosa foi um dos temas da conversa. “Cristãos, sim. Franklin Graham passa uma quantidade enorme de tempo na Coreia do Norte e as coisas vão acontecer”, garantiu o presidente. “O mundo vai ver uma grande mudança. Eu gostaria de expressar minha gratidão ao presidente Trump”, afirmou Kim Jong-un. Apesar de as sanções econômicas contra a Coreia do Norte ainda não terem sido suspensas, o país tem em suas mãos a chance de mudança do cenário, uma vez que a ajuda internacional chegará à medida que o processo de desnuclearização avance e seja comprovado.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Vaticano desmantela narrativa do PT ao negar que papa Francisco tenha enviado terço para Lula na prisão

O PT adotou como estratégia de mobilização uma guerrilha midiática, com divulgação de fake news a respeito do cumprimento de pena de Lula (PT). Na última segunda-feira, 11 de junho, o partido anunciou que um assessor do papa Francisco havia sido impedido de entrar na carceragem da PF para entregar um terço ao ex-presidente, mas foi desmentido pelo Vaticano no dia seguinte. Ao longo de aproximadamente 24 horas, o boato sobre o impedimento da visita de um assessor do papa a Lula – a quem o PT se refere como “preso político” – circulou com força nas redes sociais, incendiando os militantes do partido, que fizeram todo tipo de especulação e ilação. A repercussão da fake news foi tão grande que o Vaticano se viu obrigado a desmentir a narrativa. “Vim com muita esperança para trazer uma mensagem ao ex-presidente Lula e lamentavelmente, de forma um tanto inexplicável para mim, os funcionários da Superintendência, por uma ordem que entendi que vinha de cima, resolveram impedir a visita”, disse o advogado Juan Grabois na segunda-feira, em entrevista a jornalistas em frente à sede da PF. Na construção do boato, o PT usou seu site oficial para afirmar que “policiais federais ficaram com o presente, prometendo entregá-lo ao verdadeiro dono”. No entanto, em nota divulgada através de suas redes sociais oficiais, o Vaticano afirmou que não enviou nenhum representante “em nome do papa Francisco” a Curitiba para entregar um terço ao ex-presidente, que cumpre pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. A Santa Sé pontuou que o rosário mencionado no rumor era um terço abençoado como qualquer outro, mas que não havia sido especificamente enviado a Lula por Francisco. “O advogado argentino Juan Gabrois, fundador do Movimento dos Trabalhadores Excluídos e ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, deu uma entrevista em sua tentativa de visitar o ex-presidente Lula na prisão de Curitiba, onde está detido há mais de dois anos meses. Grabois disse que a visita era pessoal e não em nome do Santo Padre. Ele não teve a permissão para se encontrar com Lula”, contextualizou o Vaticano. “Na entrevista, ele nunca declarou que foi o papa a enviar o terço, mas simplesmente que se tratava de um terço que tinha sido ‘abençoado’ pelo papa. Terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares”, concluiu a nota.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por/http://www.radionovaalianca.net/

Muçulmanos radicais estão “decapitando pessoas e queimando aldeias” em Moçambique

Autoridades religiosas estão denunciando a situação de caos vivenciada pelos cristãos em Moçambique, país localizado no sudeste do Continente Africano. Missionários como Rolland e Heidi Baker, do ministério internacional Iris Global na África, afirmaram que os ataques praticados por muçulmanos radicias estão “fora de controle”. Os missionários utilizaram suas redes sociais para tentar chamar atenção das autoridades internacionais, que não parecem dar muita atenção ao avanço do extremismo islâmico no país. Mike Bickle, da Casa Internacional de Oração (IHOP), também foi outro que se manifestou pedindo ajuda para os cristãos de Moçambique. Eles disseram que no interior do país, islâmicos estão “decapitando pessoas e queimando aldeias”, e que estão com medo de que a sede do ministério Iris Global, em Pemba, se torne um dos alvos atacados. Atualmente a instituição possui 250 alunos e um eventual ataque extremista muçulmano poderia resultar em um grande massacre. Cerco fechado Para se protegerem, os missionários Rolland e Haidi querem evacuar a sede do Iris Global, levando todos para Johannesburg, na África do Sul, mas para tentar impedir que um número maior de extremistas islâmicos entrem na região, os militares fecharam as estradas, impedindo a evacuação. Recentemente um comunicado feito pelo porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) informou que pelo menos 10 pessoas foram decapitadas, incluindo crianças, por um grupo islâmico chamado “al-Shabab” (“os jovens” em árabe), o mesmo acusado de queimar 230 casas e decapitar 23 cristãos, segundo o noticiário local News24. Apesar de toda essa turbulência, perseguição e cenas de terror promovidas pelos radicais islâmicos, os missionários se mantém firmes na posição de anunciar o evangelho de Jesus Cristo. Eles pedem oração dos irmãos ao redor do mundo: “Mesmo em meio às dificuldades, continuamos a nos esforçar para pregar o evangelho. Ontem, fomos encorajar uma de nossas igrejas locais e finalizamos a compra de terras para construir uma nova igreja/escola/ponto de captação de água! Passamos o dia adorando e clamando para ver a ação de Deus no norte de Moçambique. Obrigado a todos que podem orar conosco!”, escreveu Heidi Baker, segundo o Charisma News.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Guardas municipais acusam evangélicos de pichação e os agridem fisicamente em delegacia

Os fiéis da controversa denominação Igreja Pentecostal Geração de Jesus Cristo, no Rio de Janeiro, se envolveram numa briga generalizada com agentes da Guarda Municipal da capital fluminense. O confronto terminou com 12 feridos. A confusão foi registrada na madrugada da última quinta-feira, 26 de abril, quando os fiéis caminhavam por Ipanema e foram abordados pelos guardas municipais, sob a acusação de terem feito pichações. Os fiéis negam e afirmam que o grupo havia acabado de sair do culto. Segundo informações do jornal O Dia, os evangélicos foram levados à 12ª DP (Copacabana), onde a confusão começou. O estopim do confronto teria sido uma provocação feita por um dos guardas, que teria zombado dos fiéis quando estes começaram a cantar enquanto aguardavam o registro do Boletim de Ocorrência. “Fomos num comboio de carros. Éramos uma 50 pessoas. Os guardas nos abordaram porque estávamos de preto, nos acusaram de pichar monumentos e nos levaram para a delegacia”, afirmou Daiana Lores, 21 anos, filha do líder da denominação, pastor Tupirani da Hora Lores. “Um guarda com nome de Bispo começou a incitar os outros, nos chamou de baderneiros e começaram a nos bater. Todo mundo foi agredido. Foi uma covardia porque vieram por trás e a gente pedia calma”, relembrou Daiana. No meio da confusão, doze pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. Um deles, identificado como Jorge Alves de Souza, de 60 anos, está internado em estado grave. A Guarda Municipal disse que está apurando a ação em Copacabana, pois a postura dos guardas flagrada no vídeo que circula nos aplicativos de troca de mensagens, como o WhatsApp, “não condiz de forma alguma com os preceitos, orientação e os procedimentos operacionais da instituição”. Em nota, a instituição reiterou que o grupo de evangélicos foi flagrado pichando o Parque Garota de Ipanema, e um deles, identificado como Diego Luiz Ribeiro de Figueiredo foi autuado em crime ambiental na 12ª DP. Pichação O pastor Tupirani admitiu que os fiéis da denominação fazem pichações anunciando a visão da igreja, mas que naquela noite, não houve nenhuma ação nesse sentido: “Existem inscrições antigas lá. De hoje não. O motivo todo se deu em torno de hoje. Essas coisas são bem antigas, e realmente houve uma equipe que passou por lá há uns 15 dias. Essa equipe é da nossa igreja. Mas as inscrições, segundo eu sei, foram inscrições feitas no chão”, afirmou, em entrevista ao Bom Dia RJ, da TV Globo. Essa não é a primeira vez que o grupo de fiéis se envolve em confusão. As pichações que surgem com frequência em pontos turísticos do Rio de Janeiro dizem “Bíblia sim, Constituição não. Jesus voltará em 2070”. Áreas como o calçadão do Largo da Carioca, saída do metrô Uruguai, passarela do Maracanã, Museu da República, Catete, Parque Garota de Ipanema e outros pontos, assim como nas regiões Serrana e dos Lagos, têm sido vandalizadas com as pichações. Em 2017, a Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo já havia atraído holofotes da mídia, quando os fiéis organizaram uma passeata em protesto aos muçulmanos, referindo-se a eles como “assassinos”, “pedófilos” e “terroristas”. Na ocasião, formadores de opinião acusaram o líder da denominação, pastor Tupirani da Hora Lores, de promover intolerância religiosa, e ele terminou preso.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Com câncer raro, blogueira Nara Almeida entrega “vida e planos nas mãos de Deus”

Nara Almeida é uma jovem modelo e digital influencer que descobriu estar sofrendo de um câncer raro no estômago, que a impede de se alimentar de forma natural. Aos 24 anos, diante do risco de morrer, decidiu compartilhar seu drama com os mais de 3 milhões de seguidores que tem nas redes sociais e expressar sua fé em Deus. Internada há um mês na UTI, a jovem formadora de opinião recebeu uma sonda no estômago para poder se alimentar, e desde que descobriu que o Sistema Único de Saúde (SUS) não providenciaria os remédios necessários para o tratamento – ao custo de R$ 18 mil a dose – expôs seu drama de luta para salvar a própria vida. O relato levou uma clínica particular, Clinonco, a doar três doses do remédio, que deve ser aplicado a cada 21 dias. Ao mesmo tempo, Nara Almeida passou a vender camisetas e pedir doações, como forma de arrecadar os valores necessários para o tratamento, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. “Estamos nos esforçando ao máximo para conseguir juntar dinheiro suficiente pra pagar os exames e a dose do medicamento”, contou a jovem, antes de revelar que o atacante Pato, jogador do Tianjin Quanjian, da China, se ofereceu para custear seis meses do tratamento. “Por mais difícil que pareça o problema, com Deus sempre haverá uma solução, eu entreguei minha vida e meus planos nas mãos de Deus e sei que ele tem o melhor pra mim, só peço sabedoria e paciência pra aguentar os dias difíceis, mas creio que no final tudo irá dar certo e vou sair disso muito fortalecida e pronta pra ajudar outras pessoas”, acrescentou Nara Almeida. “Deus como sempre coloca anjos na minha vida e dessa vez colocou o @pato 💙 Ele se dispôs a pagar 6 meses de tratamento (oh Glória) e a Clinonco que fez a doação de 3 doses do medicamento. Só Deus sabe a emoção que foi quando tive a confirmação de que eles iriam de verdade ajudar a salvar minha vida, só gratidão!”, completou a jovem influenciadora, que em outras ocasiões já havia expressado sua fé em Deus.
Hoje começa uma nova fase na minha luta contra o câncer. Finalmente vou tomar a primeira dose de imunoterapia!! Depois de muitos exames e muita preparação meus médicos encontraram um medicamento que vai me fazer realmente bem e tenho a chance de salvar minha vida. Como muitos já sabem o remédio custa muito caro e depois de mt insistência infelizmente não obtivemos resposta do governo e não posso esperar, então fui pra luta. Estamos nos esforçando ao máximo para conseguir juntar dinheiro suficiente pra pagar os exames e a dose do medicamento. Mas Deus como sempre coloca anjos na minha vida e dessa vez colocou o @pato 💙ele se dispôs a pagar 6 meses de tratamento ( oh Glória) e a clinonco que fez a doação de 3 doses do medicamento,só Deus sabe a emoção que foi quando tive a confirmação de que eles iriam de verdade ajudar a salvar minha vida, SÓ GRATIDÃO!! Agora vamos torcer para esse medicamento fazer um efeito maravilhoso e eu me livrar dessa doença e acabar com esse sofrimento. Já faz um mês que estou na uti e ficarei o tempo que precisar se for pro meu bem. Vamos continuar vendendo camisetas e aceitando doações de quem quer ajudar pois infelizmente temos custos com exames e outras milhares de coisa que o plano não cobre! Mas não estamos fazendo nenhuma vakinha e nem divulgando contas bancárias.( cuidado com as vakinha e contas fakes) enfim estou muito confiante, cheia de esperanças e gratidão a Deus e a todos que me apoiam e acreditam na minha recuperação. Por mais difícil que pareça o problema, com Deus sempre haverá uma solução, eu entreguei minha vida e meus planos nas mãos de Deus e sei que ele tem o melhor pra mim, só peço sabedoria e paciência pra aguentar os dias difíceis, mas creio que no final tudo irá dar certo e vou sair disso muito fortalecida e pronta pra ajudar outras pessoas. OBRIGADA Deus, universo, família, equipe médica, @pato e a vcs por todo apoio! Juntos som
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Em debate sobre religiões, Encontro com Fátima Bernardes privilegia islamismo e candomblé

O Encontro com Fátima Bernardes abordou a questão do preconceito com as religiões na última quarta-feira, 25 de abril, e deu ênfase a duas tradições que seriam, na ótica da TV Globo, alvo de um preconceito generalizado na sociedade brasileira: candomblé e islamismo. Ao longo do programa, nada foi falado sobre o preconceito que existe, na prática, contra a postura conservadora dos evangélicos, que em geral se abstém de festas populares, como o carnaval, selecionam as vestimentas e também se opõem ao excesso de forma em geral. Em um dos blocos, a apresentadora deu voz à atriz Luellem de Castro, que interpreta a personagem Talícia em Malhação, e falou sob a perspectiva da presença dos negros na sociedade brasileira. Segundo Luellem, é preciso ter mais negros em todas as áreas da sociedade e, dessa forma, expor as religiões afro-brasileiras e seus valores de forma mais intensa, como vem sendo feito pela novela juvenil. “Ela [Talícia] é uma menina muito forte, um reflexo. Recebi tanta mensagem legal, de um monte de adolescente e pré-adolescente […] O candomblé é de comunidade. A gente precisa resgatar um pouco disso: quem toma conta do seu filho não é você, é todo mundo. A educação que você dá para seu filho é modificada o tempo todo pelo que ele vê na televisão, na internet”, afirmou, contextualizando os princípios da religião e da presença na sociedade. No bloco seguinte, outros representantes das religiões de matriz africana falaram sobre situações que passaram, incluindo constrangimento público por conta das vestimentas que usam ou por causa de adereços. Com esse gancho, a muçulmana Carima, brasileira de origem libanesa, tirou dúvidas sobre o preconceito que sofre por sua religião: “Sou pedagoga. Quando eu fui fazer uma entrevista [de trabalho], todos os requisitos que precisava, eu tinha. No final, ela falou assim ‘Tudo bem, mas você não vai poder usar o véu durante a estadia na escola. Tem problema?’ Eu falei ‘tem problema sim'”. “No final das contas, a diretora veio e pediu desculpas pelo que a coordenadora tinha me falado, e tudo certo para mim. Eu acho que várias pessoas sofrem o que eu sofri, e pessoas que de fato precisam do trabalho e não conseguem por conta do véu”, acrescentou Carima. A ênfase na questão muçulmana levou o programa a exibir uma matéria sobre “a importância de falar sobre intolerância religiosa”, com foco exclusivo na religião islâmica. Uma repórter levou Carima a uma escola para tirar dúvidas dos alunos sobre a religião. Em meio a diversas perguntas feitas pelas crianças, Carima explicou as regras do islamismo: “Pra ser muçulmano, a gente precisa seguir algumas regrinhas. Precisa acreditar em um deus único, fazer cinco orações por dia”, disse. Uma das alunas questionou porque as mulheres precisam do véu: “O Alcorão, o livro que a gente segue, é como se fosse uma Bíblia. Esse livro nunca foi modificado, então quem seguia minha religião anos atrás, e quem segue atualmente, segue as mesmas regras. No passado era muito comum as mulheres se vestirem assim, com o véu na cabeça e com o corpo tampado”, afirmou. “Já sofri preconceito por usar o véu”, acrescentou Carima. “Na rua, homens e mulheres não podem ter contato físico. Então é só ‘oi’, ‘tchau'”, explicou, gesticulando, antes de acrescentar que também não pode comer carne de porco e tomar bebida alcoolica. O Encontro levou também uma evangélica para a interação, mas sua participação foi bastante reduzida: “Eu sou muito extrovertida. Eu brinco, danço, e as pessoas me criticam, rotulam ‘ela é crente, não pode fazer isso’. É errado, porque Deus é amor, nós damos o que temos. Então, tenho amor, vamos dar amor ao próximo. Como vou pregar não sendo simpatica, não sendo alegre? Somos todos iguais, Deus é amor”, afirmou Marta, com a aprovação de Fátima Bernardes, que fez um discurso em defesa do “sincretismo religioso”. Na conclusão do bloco, o músico Supla, filho da senadora Marta Suplicy (MDB) e do ex-senador Eduardo Suplicy (PT), falou sobre sua ausência de fé: “Acredito na educação”, afirmou.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/