WEB RÁDIO NOVA ALIANÇA GOSPEL

NOSSOS PARCEIROS MISSÃO EVANGELIZAR È PRECISO

NOTICIAS E INFORMAÇÃO DO MUNDO GOASPEL

RÁDIO NOVA ALIANÇA E AS NOTICIAS DO MUNDO CRISTÃO 24 HORAS NO AR NOVA ALIANÇA LÍDER EM AUDIÊNCIA

sexta-feira, 29 de junho de 2018

30% dos cristãos compartilham sua fé nas redes sociais, alcançando incrédulos, diz pesquisa

Quase três em cada dez cristãos compartilharam sua fé com amigos e conhecidos não-cristãos nas redes sociais. Essa é a constatação de uma pesquisa realizada pelo instituto Barna Group, dos Estados Unidos. O estudo faz parte de uma iniciativa da Lutheran Hour Ministries, que encomendou ao Barna Group a entrevista de adultos sobre como eles discutem e compartilham a fé nas redes sociais. O relatório mostrou que 28% dos entrevistados cristãos relataram compartilhar sua fé com não-cristãos nas redes sociais, assim como 58% dos entrevistados não-cristãos relataram que haviam recebido alguma manifestação de fé no mesmo ambiente. “Através de posts, comentários e perfis, muitos cristãos acreditam que a tecnologia e as interações digitais tornaram o evangelismo mais fácil”, observou o comunicado divulgado na terça-feira pelo Barna Group. “Ainda assim, as conversas espirituais estão carregadas na era digital, e as gerações mais jovens estão entre as mais cautelosas quanto ao engajamento”, acrescentou o documento. Os dados do relatório foram extraídos de uma amostra de 1.714 adultos nos Estados Unidos, realizada online entre 22 de junho e 13 de julho de 2017, com uma margem de erro de mais ou menos 2,2%. Outro trecho do relatório inclui a descoberta que 30% dos entrevistados cristãos afirmaram que eles são igualmente propensos a compartilhar sua fé online ou pessoalmente; 44% disseram que a tecnologia mudou a forma como eles compartilham sua fé; e 88% declararam compartilham sua fé online através de mensagens pessoais. O relatório, chamado “Conversas Espirituais na Era Digital” tem 96 páginas com detalhes sobre a atuação dos cristãos no evangelismo nas redes sociais. “A tecnologia e as mudanças culturais rápidas podem ter alterado a face do evangelismo, mas a Grande Comissão continua. Esse novo relatório acompanha o que mudou para que os líderes possam orientar os cristãos a serem eficazes em compartilhar a imutável Boa Nova”, explicou o relatório do Barna Group. Tony Whittaker, coordenador do Dia de Evangelismo na Internet no Reino Unido, afirmou ao portal The Christian Post em 2012 que as redes sociais exerciam um papel de grande importância no evangelismo: “Até recentemente, se alguém quisesse se envolver em evangelismo online, teria que ser uma atividade bastante intencional, ou seja, escrever um site ou blog“, explicou. “Mas com as mídias sociais, qualquer um pode fazê-lo. Você não precisa escrever ou oferecer presentes técnicos. O conteúdo tríplice do Facebook (ou YouTube e Twitter) com vídeos curtos é uma mistura poderosa”, concluiu.
Fonte-Noticias Gospel Mais/http://www.radionovaalianca.net/

quarta-feira, 27 de junho de 2018

“Escutei o ruído que fez quando o trituravam. Me sinto uma assassina”, diz modelo que abortou

O contexto social e político na América do Sul, com a aprovação em primeiro estágio da descriminalização do aborto na Argentina, vem mobilizando a sociedade em um debate acalorado. Nesse contexto, o depoimento da modelo paraguaia Adela Alonso, que admitiu ter praticado um aborto no passado, traz um quesito essencial ao debate: as consequências. Adela concedeu uma entrevista a um programa de televisão relatando sua experiência com o aborto, quando era uma modelo em começo de carreira. E suas palavras são marcantes: “Eu abortei. Escutei o ruído que fez quando o trituravam. Não consigo lidar com isso. Não consigo esquecer. Me sinto uma assassina”. De acordo com informações do portal Sempre Família, o depoimento de Adela Alonso foi dado ao reality show Mundos Opuestos, da emissora Red Paraguaya de Comunicación. Seu caso veio à tona em agosto do ano passado, e desde então, tem sido apresentado como um exemplo do trauma que o aborto gera às mães. “Abortei em um dia 17 de abril, dois dias depois do meu aniversário”, lembrou ela, às lágrimas, contextualizando o caso em meio a seu relato de história de vida. “Foi a coisa mais difícil da minha vida. Mesmo que tenha me confessado, me custa perdoar a mim mesma. Não estou tranquila comigo mesma”, acrescentou a modelo de 22 anos. “Perdão, Fausto, ou perdão, Adela”, disse ainda a modelo, olhando para o alto, relembrando os nomes que havia escolhido. “Porque se o bebê fosse menino, seria Fausto, e se fosse menina, Adela”. A questão psicológica já foi tema de artigos e entrevistas da psicóloga Marisa Lobo, que dimensionou o tamanho do impacto nas mães: “A situação é tão séria que algumas chegam a ouvir vozes do bebê por muitos anos, têm dificuldade de engravidar e, muitas vezes, sem problema aparente, sofrem com gravidez psicológica, problemas em sua sexualidade, medo de abortar espontaneamente”, disse. “Já tive pacientes que somatizaram tanto o aborto que sofreram ao aborto espontâneo e atribuíram ao emocional o medo de ter um filho e abortar quando este estivesse formado. Enfim, a mulher sofre com aborto de alguma forma. Pode ser um alívio no momento da crise, mas o seu inconsciente cobra de alguma forma. Não é somente a questão social. Ela mesma que se cobra”, alertou, em entrevista concedida ao portal Guia-me.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Pastor morre afogado ao tentar resgatar jovens em apuros em rio do Tocantins

Um acidente ceifou a vida do pastor Alpiniano Pereira Campos, 55 anos, na tarde do último domingo, 24 de junho. O líder da Assembleia de Deus Madureira em Esperantina, Tocantins, morreu afogado ao tentar ajudar jovens de sua congregação que estavam se afogando num rio. Campos era presidente da AD Madureira na cidade, e estava pescando no rio Tocantins com um jovem da denominação, que havia organizado um acampamento. Em certo momento, viu duas jovens membros de sua igreja se afogando, e outros jovens tentando resgatá-las, sem sucesso. O pastor e o amigo, identificado como Fábio Carvalho da Conceição, se jogaram na água para ajudar. As jovens que estava em apuros foram resgatadas pela dupla, mas o pastor e seu amigo – que também era membro da congregação, morreram afogados. Uma das adolescentes foi atendida no Hospital Regional de Augustinópolis, mas não resistiu e faleceu, de acordo com o G1. Além do pastor Campos e de Fábio Carvalho da Conceição, a outra vítima foi identificada como Maria Vitória Sousa Matos, de 16 anos. Ela e Fábio eram estudantes do Colégio Estadual Ulisses Guimarães em Esperantina. O Corpo de Bombeiros foi acionado para as buscas e resgatou os corpos dos jovens, mas só localizou o corpo do pastor Campos na manhã da última segunda-feira, 25 de junho. Campos havia sido empossado como presidente do campo de Esperantina do Ministério de Madureira em abril deste ano. Antes, ele havia sido pastor da congregação em Darcinópolis por quase cinco anos. O 2º vice-presidente da Convenção de Madureira, pastor João Milton Moreira, viajou para a cidade de Esperantina para dar apoio à família de Campos. O sepultamento foi realizado na tarde da última segunda-feira, às 17h00, no cemitério de em Darcinópolis (TO), segundo informações do portal JM Notícia.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Evangelismo em festival de música leva 750 jovens a entregarem suas vidas a Jesus

Uma iniciativa de evangelismo em um festival de música resultou em mais de 750 decisões de entrega de vida a Jesus, além de dezenas de batismos nas águas em tendas montadas especificamente para esse fim. O festival Bonnaroo, realizado entre os dias 07 e 10 de junho, em Manchester, Tennessee (EUA), permitiu a aproximadamente 2.500 pessoas terem contato com a mensagem do Evangelho. O pastor Larry Tomczak, um dos organizadores, revelou que uma equipe de evangelismo se dispôs a conversar com os participantes do evento, um dos maiores do país, apresentando-lhes Jesus. Segundo informações do portal Charisma News, o ministério LoveReach montou uma estrutura de evangelismo que contava inclusive com banheiras para a realização de batismos. “Com tendas montadas fora dos portões, os servos do Senhor se engajaram em conversas, usando maneiras criativas de se conectar com o público”, relatou o pastor Larry Tomczak. A estratégia era uma aproximação com diálogo, aconselhamento, louvor e distribuição de água. Assim, jovens iam às tendas, ouviam a pregação do Evangelho e muitos decidiam se entregar a Cristo. “Enquanto muitos fogem das oportunidades de evangelismo que apresentam desafios, exigem planejamento e sacrifício, Deus nos chama como seus ‘embaixadores’ para alcançar os perdidos pelos quais Ele morreu”, comentou o pastor. Em 2017, o ministério já havia tomado essa iniciativa, com um número de conversões semelhante ao deste ano. O LoveReach conta, ainda, com uma equipe de intercessores que se dedica à oração semanas antes do evento. James, um dos jovens que se entregou a Cristo, sempre se manteve arredio aos cristãos por conta de uma orientação de sua avó, que era bruxa, disse a ele quando tinha onze anos que ele se afastasse das pessoas “portadoras da luz”. Mas, ao ir a uma das tendas de evangelismo, o primeiro contato com a mensagem de Cristo foi irresistível. “Ele foi instruído sobre arrependimento e fé em Jesus, que foi castigado pelos nossos pecados para que pudéssemos ser perdoados e encontrar vida abundante e eterna n’Ele. Que momento épico foi quando James foi batizado, mais tarde, numa celebração de muita alegria”, celebrou o pastor.

Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Marina Silva quer fazer plebiscito sobre legalização do aborto e da maconha se for presidente

A pré-candidata à presidência Marina Silva voltou a adotar uma postura “isenta” em relação à descriminalização do aborto e da maconha, defendendo um plesbiscito para que a sociedade decida sobre os temas, colocando-se de forma a tentar agradar gregos e troianos. Ao mesmo tempo, pesquisas recentes apontam que a sociedade reprova mudanças nas leis que tratam do assunto. Em entrevista à revista Veja, Marina Silva (Rede) foi questionada sobre qual o peso de sua profissão de fé, evangélica, em sua postura a respeito do aborto e da maconha, e sua resposta praticamente ignorou o ponto referente à sua crença pessoal. “O aborto envolve questões de natureza ética, de saúde pública e religiosa. Defendo para esse tema, assim como para a descriminalização da maconha, que se faça um plebiscito. Esse é o caminho de ampliar o debate. Não se resolve o problema das drogas e do aborto rotulando alguém de conservador ou fundamentalista. Nós não queremos que mulher alguma tenha uma gravidez indesejada. Qual é a melhor forma para chegar a isso? Debatendo”, afirmou a ex-senadora. Quando questionada sobre o apoio de grande parte do eleitorado ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), Marina relativizou a adesão, apontando a revolta com a corrupção como responsável por esse movimento: “A sociedade está indignada. Não consegue mais aceitar que o dinheiro que deveria estar indo para uma creche está sendo desviado pela corrupção. Um primeiro momento da indignação sai muitas vezes como um berro de protesto. Mas ninguém fica berrando o tempo todo”, opinou. “Chega uma hora em que a consciência sussurra mais alto, e as pessoas começam a perceber que as saídas mágicas não têm base na realidade”, disse, prevendo uma queda nas intenções de voto a Bolsonaro nos próximos meses. Assim como Bolsonaro, Marina Silva terá menos de dez segundos de tempo de TV na campanha eleitoral, por conta da baixa quantidade de parlamentares da Rede Sustentabilidade no Congresso e por conta das alianças com partidos de igual baixa representatividade nas urnas em 2014. Bolsonaro O pré-candidato do PSL respondeu no Twitter às afirmações de Marina Silva a Veja, dizendo que “um chefe de Estado deve mostrar a todos a sua verdadeira face”, para que a população saiba em quem está votando. “Marina, ao sugerir plebiscito, sem dizer sua posição para temas tão relevantes, se esquiva e lava suas mãos no politicamente correto”, acrescentou Bolsonaro, criticando a postura recorrente de Marina Silva em se isentar de posições mais claras sobre temas tão caros à população brasileira.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Não é errado ensinar às crianças sobre o pecado e suas consequências, diz palestrante

A verdade na educação de uma criança é um fator preponderante na formação do caráter, e na visão de uma palestrante cristã, dizer aos pequenos que eles são pecadores não é uma crueldade, mas sim, um passo importante para que eles alcancem o entendimento bíblico. A postura contundente de Hannah Baehr expõe uma visão compromissada com a comprensão, desde cedo, sobre o plano da Salvação, e uma formação de personalidade que não se abate diante da verdade. “Eu me lembro vividamente do meu filho de 4 anos tentando descobrir os efeitos do pecado. Houve algumas semanas em que todos os dias ele dizia: ‘Mãe, podemos falar sobre o pecado?’ Pecado é desobediência, ele me dizia, tipo quando você diz que lava as mãos depois de ter ido ao banheiro, mas na verdade não lavou. Ele explicaria que a consequência do pecado é a morte, mas Jesus sofreu esta consequência”, escreveu Hannah Baehr, da Temple Baptist Church, em Newport News, Virginia (EUA), em um artigo para o The Gospel Coalition. Hannah contou que, a princípio, seu filho não estava disposto a desistir de sua autonomia ao pedir que Jesus fosse seu “chefe”. “Essa conversa não nasceu do senso de autoestima de meu filho; foi um resultado direto de lidar com sua própria maldade. Ele se deparou com um problema sério. Ele sabia da realidade do pecado e acreditava na consequência de seu pecado, a desobediência. Ele até sabia que a cura para o pecado era um relacionamento com Jesus”, contextualizou a palestrante. “No entanto”, acrescentou Hannah, “ele não sabia como aceitar essa cura enquanto ainda amava seu pecado”, e foi preciso tempo e ensinamento para que esse cenário mudasse. “O peso do dilema o pressionava, então ele trabalhou nisso, tendo essa mesma conversa comigo tantas vezes quanto lhe ocorreu”, escreveu a palestrante. Certo dia a conversa mudou e o menino disse: “Jesus, sinto muito pelo meu pecado. Por favor, tire minhas consequências? Você será meu chefe?”. Hannah Baehr afirmou, a partir dessa experiência, que “não é cruel dizer às crianças que elas são pecadoras”. “O pecado é real, está destruindo vidas e devorando almas. Isso não é diferente na vida de uma criança. O que é cruel é deixá-los viver em seus pecados inconscientes. O peso do pecado do meu filho o levou a procurar uma resposta – um peso que ele não poderia ter sentido sem conhecer a maldade inerente de seu pecado, de suas escolhas e, em última análise, de seu próprio coração”, argumentou. Na sociedade contemporânea, o pensamento secularista classifica conceitos como pecado e inferno como algo que deve ser omitido das crianças por considerarem que poderiam causar feridas e cicatrizes emocionais. Um exemplo é o caso do famoso ativista ateu Richard Dawkins, que declarou que ensinar sobre o inferno a uma criança poderia ser uma experiência ainda pior do que ser abusado por um padre, algo pelo qual ele passou. “Foi uma experiência muito desagradável e embaraçosa, mas o trauma mental foi logo exorcizado, comparando notas com meus contemporâneos que o haviam sofrido anteriormente nas mãos do mesmo mestre”, escreveu Dawkins em 2012. “Graças a Deus, eu nunca experimentei pessoalmente o que é acreditar – real e verdadeiramente e profundamente acreditar – no inferno. Mas eu acho que pode ser plausivelmente argumentado que uma crença profundamente arraigada poderia causar a uma criança um trauma mental mais duradouro do que o constrangimento temporário de abuso físico leve”, acrescentou Dawkins, de acordo com informações do portal The Christian Post. “EDUCA A CRIANÇA NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR; E ATÉ QUANDO ENVELHECER NÃO SE DESVIARÁ DELE” –PROVÉRBIOS 22:6
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Governo Trump envia verba e ajuda extra a cristãos perseguidos no Iraque

A situação de calamidade que os cristãos e outras minorias enfrentam no Iraque não está passando despercebida da administração Donald Trump na Casa Branca. Conforme prometido em campanha, o presidente dos Estados Unidos está mobilizando um reforço no efetivo militar no país que foi assolado pela ação do Estado Islâmico. A região norte do Iraque ainda enfrenta as consequências da destruição promovida pelos extremistas muçulmanos, e após a insistência do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês) colocou em ação um plano de envio de nova verba para comunidades cristãs e yázidis. “No norte do Iraque — que abrigou grandes comunidades de cristãos e outras minorias, muitas das quais abandonaram suas casas ou fugiram do país — a USAID está comprometida em criar condições para que essas comunidades possam retornar com segurança às suas terras ancestrais”, afirmou Mark Green, executivo da agência. Agora, o próximo passo do executivo é viajar ao Iraque para se reunir com as lideranças locais e estabelecer um plano de ação que permita maior eficiência na assistência e distribuição de ajuda aos que atravessam extrema necessidade. “Já canalizamos dezenas de milhões para a região, mas sabemos que a necessidade é muito maior e que precisamos fazer mais para atender às necessidades urgentes dessas populações ameaçadas — e nós faremos isso”, enfatizou. Ao longo de 2017, o Departamento de Estado reforçou o apoio às ações da USAID e redirecionou US$ 113,5 milhões para as ações no Iraque. Segundo informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN), os valores foram destinados especificamente às comunidades perseguidas na região de Nínive. “Os Estados Unidos têm um legado orgulhoso de se posicionar a favor de minorias étnicas e religiosas vulneráveis. Proteger o direito das pessoas de escolher suas próprias crenças e culturas está no centro dos valores de nossa nação desde sua fundação. De fato, este é um valor que continuarei promovendo todos os dias ao redor do mundo como chefe da USAID”, concluiu Mark Green.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Homem caminha 241 km oferecendo orações e conversas: “Deus me sustentou todos os dias”

Tony Thornton, membro da Primeira Igreja Metodista Unida em Bossier City, nos Estados Unidos, decidiu colocar em prática uma estratégia inusitada em nossos dias para anunciar o evangelho de Jesus Cristo aos desconhecidos. Ele caminhou 241 quilômetros durante uma semana, oferecendo orações e conversas para quem encontrava pelo caminho. A ideia de Tony surgiu durante um culto: “Eu estava sentado na igreja em um domingo e pensei, ‘você não tem que andar 1.000 quilômetros ou 5.000 quilômetros de distância, há uma missão aqui. Eu decidi caminhar 34 quilômetros por dia durante sete dias, apenas orando pelas pessoas e pelos bairros”, disse ele, segundo o Christian Post. Para Tony, essa foi a maneira que encontrou para superar a sua dificuldade de falar com pessoas. O desafio lhe motivou a sair da “zona de conforto”, algo que após retornar para sua casa lhe fez enxergar a jornada como uma experiência de crescimento. “Eu geralmente não sou de falar com alguém”, disse ele. “Quando você sai da sua zona de conforto, isso é quando o crescimento acontece”. De fato, a missão de Tony serviu como testemunho para outras vidas. Ele contou em sua página no Facebook alguns dos encontros que teve com pessoas que oraram junto com ele: “Joel Kees saiu do Weds de manhã e orou pela minha jornada antes de ir trabalhar. Joel você é incrível e eu amo as conversas que tivemos”, disse ele. De volta da caminhada, Tony disse ter aprendido que o ser humano precisa de mais atenção e conversa. “Eu acho que muitas pessoas podem nunca ser reconhecidas como uma pessoa, então o poder de uma conversa mostra que você se importa”, disse, destacando que “a grande tragédia do mundo não é a oração não respondida, é a oração não oferecida”. “Você só vê o quão poderoso e ferido está o mundo e algo tão simples como falar com alguém é tudo o que você precisa fazer. É tão simples e nós complicamos isso”, acrescenta. Por fim, Tony também destacou a importância da sua família, esposa e filhos, por terem compreendido a sua missão e terem lhe acolhido no final da jornada. A fé em Deus, contudo, foi o seu maior sustento: “Cara que jornada. Deus me sustentou todos os dias para chegar a este dia”, disse ele.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por- http://www.radionovaalianca.net/

terça-feira, 19 de junho de 2018

“Não farei acordo com o diabo”, diz Bolsonaro ao recusar alianças políticas por tempo na TV

A campanha eleitoral para a presidência da República terá diversos fatores incomuns, incluindo o fato de o líder das pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL) praticamente não ter tempo de propaganda na TV. E, se depender de acordos políticos escusos, o presidenciável prefere continuar dessa forma. Em visita ao Maranhão na última semana, Bolsonaro afirmou que não montará uma coligação apenas para aumentar seu tempo de TV, por ter compromisso de romper com o modelo “toma lá, dá cá” que vem sendo adotado desde 1994 pelos presidentes eleitos. “Não farei acordo com o diabo para ter tempo de TV”, disse Bolsonaro, acrescentando que sua campanha se baseará nas redes sociais. “Propaganda hoje é feita com isso aqui [celular]. Tivemos o exemplo nos Estados Unidos, ninguém acreditava no Trump, mas ele ganhou”, argumentou, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo. Convicto de que tem apoio popular, o deputado federal criticou as pesquisas de intenção de voto, em especial, o instituto Datafolha: “Pesquisas no Brasil estão sob suspeitas. Pesquisas no Brasil, como regra, sempre foram usadas para ganhar voto. O eleitor que não gosta de falar, muitas vezes [diz] ‘não vou votar no cara que está perdendo’, aí vota no cara só porque está na frente”, disse Bolsonaro. Em uma crítica mais direta ao Datafolha, afirmou: “Nós carecemos no Brasil de uma fonte de pesquisas confiável”. O instituto de pesquisas ligado à Folha de S. Paulo é alvo, há anos, de piadas nas redes sociais que colocam sua credibilidade e metodologia em xeque. A pré-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge (PSL), afirmou que existe má vontade da grande mídia contra Bolsonaro, que pinta uma imagem preconceituosa do presidenciável: “Para acabar com o factoide, ele escolheu uma mulher, nordestina e maranhense para apoiar no Maranhão”, afirmou a ex-prefeita do município de Lago da Pedra e deputada estadual por quatro vezes. “As pessoas querem alguém que ame a sua pátria, alguém que afaste o comunismo. O Maranhão, a partir de 2019, não será mais governado por comunistas”, concluiu Bolsonaro, ressaltando seu apoio a Maura Jorge e criticando o governador Flávio Dino, do PCdoB.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 15 de junho de 2018

“Somente corajosos fazem a paz”, diz Trump a Kim Jong-un após assinatura de acordo

“Somente corajosos fazem a paz”, diz Trump a Kim Jong-un após assinatura de acordo13 de junho de 2018 Na última terça-feira, 12 de junho, o mundo respirou aliviado após o encontro entre o presidente norte-americano Donald Trump e o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, em Singapura. Um acordo de paz foi assinado, garantindo o fim das armas nucleares na península da Coreia, e abrindo portas para resolução de outras questões, incluindo a perseguição religiosa no país. Com um aperto de mão, face a face, Trump disse ao ditador norte-coreano que o acordo era resultado de uma ação corajosa: “O presidente Kim tem a chance de aproveitar um futuro incrível para o seu povo. Qualquer um pode fazer guerra, mas só os mais corajosos podem fazer paz”, disse o norte-americano. O acordo é considerado histórico porque, além de firmar um compromisso com a desnuclearização na região, garante um pacto de não-agressão entre os dois países. “Nós temos aqui uma reunião histórica e decidimos deixar o passado para trás e estamos prestes a assinar um documento histórico”, afirmou Kim. Dessa forma, Estados Unidos e Coreia do Norte estabeleceram um novo paradigma de relações diplomáticas, em busca de uma “paz duradoura e estável”, segundo informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN). Um dos itens é que os EUA poderão ir ao território norte-coreano para recuperar os restos mortais de prisioneiros norte-americanos, mortos na guerra Guerra da Coreia. Por outro lado, os EUA se comprometeram a reduzir seus exercícios militares com a Coreia do Sul, mas não farão redução de pessoal. “Não estamos reduzindo nada”, disse Trump. “Em algum momento quero tirar nossos soldados. [Vou] levá-los de volta para casa, mas não agora”, acrescentou. Outro ponto explorado no acordo refere-se aos Direitos Humanos, e Trump revelou que a perseguição religiosa foi um dos temas da conversa. “Cristãos, sim. Franklin Graham passa uma quantidade enorme de tempo na Coreia do Norte e as coisas vão acontecer”, garantiu o presidente. “O mundo vai ver uma grande mudança. Eu gostaria de expressar minha gratidão ao presidente Trump”, afirmou Kim Jong-un. Apesar de as sanções econômicas contra a Coreia do Norte ainda não terem sido suspensas, o país tem em suas mãos a chance de mudança do cenário, uma vez que a ajuda internacional chegará à medida que o processo de desnuclearização avance e seja comprovado.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Vaticano desmantela narrativa do PT ao negar que papa Francisco tenha enviado terço para Lula na prisão

O PT adotou como estratégia de mobilização uma guerrilha midiática, com divulgação de fake news a respeito do cumprimento de pena de Lula (PT). Na última segunda-feira, 11 de junho, o partido anunciou que um assessor do papa Francisco havia sido impedido de entrar na carceragem da PF para entregar um terço ao ex-presidente, mas foi desmentido pelo Vaticano no dia seguinte. Ao longo de aproximadamente 24 horas, o boato sobre o impedimento da visita de um assessor do papa a Lula – a quem o PT se refere como “preso político” – circulou com força nas redes sociais, incendiando os militantes do partido, que fizeram todo tipo de especulação e ilação. A repercussão da fake news foi tão grande que o Vaticano se viu obrigado a desmentir a narrativa. “Vim com muita esperança para trazer uma mensagem ao ex-presidente Lula e lamentavelmente, de forma um tanto inexplicável para mim, os funcionários da Superintendência, por uma ordem que entendi que vinha de cima, resolveram impedir a visita”, disse o advogado Juan Grabois na segunda-feira, em entrevista a jornalistas em frente à sede da PF. Na construção do boato, o PT usou seu site oficial para afirmar que “policiais federais ficaram com o presente, prometendo entregá-lo ao verdadeiro dono”. No entanto, em nota divulgada através de suas redes sociais oficiais, o Vaticano afirmou que não enviou nenhum representante “em nome do papa Francisco” a Curitiba para entregar um terço ao ex-presidente, que cumpre pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. A Santa Sé pontuou que o rosário mencionado no rumor era um terço abençoado como qualquer outro, mas que não havia sido especificamente enviado a Lula por Francisco. “O advogado argentino Juan Gabrois, fundador do Movimento dos Trabalhadores Excluídos e ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, deu uma entrevista em sua tentativa de visitar o ex-presidente Lula na prisão de Curitiba, onde está detido há mais de dois anos meses. Grabois disse que a visita era pessoal e não em nome do Santo Padre. Ele não teve a permissão para se encontrar com Lula”, contextualizou o Vaticano. “Na entrevista, ele nunca declarou que foi o papa a enviar o terço, mas simplesmente que se tratava de um terço que tinha sido ‘abençoado’ pelo papa. Terços como esse são levados, como o Santo Padre deseja, a tantos prisioneiros do mundo sem entrar no mérito de realidades particulares”, concluiu a nota.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por/http://www.radionovaalianca.net/

Muçulmanos radicais estão “decapitando pessoas e queimando aldeias” em Moçambique

Autoridades religiosas estão denunciando a situação de caos vivenciada pelos cristãos em Moçambique, país localizado no sudeste do Continente Africano. Missionários como Rolland e Heidi Baker, do ministério internacional Iris Global na África, afirmaram que os ataques praticados por muçulmanos radicias estão “fora de controle”. Os missionários utilizaram suas redes sociais para tentar chamar atenção das autoridades internacionais, que não parecem dar muita atenção ao avanço do extremismo islâmico no país. Mike Bickle, da Casa Internacional de Oração (IHOP), também foi outro que se manifestou pedindo ajuda para os cristãos de Moçambique. Eles disseram que no interior do país, islâmicos estão “decapitando pessoas e queimando aldeias”, e que estão com medo de que a sede do ministério Iris Global, em Pemba, se torne um dos alvos atacados. Atualmente a instituição possui 250 alunos e um eventual ataque extremista muçulmano poderia resultar em um grande massacre. Cerco fechado Para se protegerem, os missionários Rolland e Haidi querem evacuar a sede do Iris Global, levando todos para Johannesburg, na África do Sul, mas para tentar impedir que um número maior de extremistas islâmicos entrem na região, os militares fecharam as estradas, impedindo a evacuação. Recentemente um comunicado feito pelo porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) informou que pelo menos 10 pessoas foram decapitadas, incluindo crianças, por um grupo islâmico chamado “al-Shabab” (“os jovens” em árabe), o mesmo acusado de queimar 230 casas e decapitar 23 cristãos, segundo o noticiário local News24. Apesar de toda essa turbulência, perseguição e cenas de terror promovidas pelos radicais islâmicos, os missionários se mantém firmes na posição de anunciar o evangelho de Jesus Cristo. Eles pedem oração dos irmãos ao redor do mundo: “Mesmo em meio às dificuldades, continuamos a nos esforçar para pregar o evangelho. Ontem, fomos encorajar uma de nossas igrejas locais e finalizamos a compra de terras para construir uma nova igreja/escola/ponto de captação de água! Passamos o dia adorando e clamando para ver a ação de Deus no norte de Moçambique. Obrigado a todos que podem orar conosco!”, escreveu Heidi Baker, segundo o Charisma News.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Guardas municipais acusam evangélicos de pichação e os agridem fisicamente em delegacia

Os fiéis da controversa denominação Igreja Pentecostal Geração de Jesus Cristo, no Rio de Janeiro, se envolveram numa briga generalizada com agentes da Guarda Municipal da capital fluminense. O confronto terminou com 12 feridos. A confusão foi registrada na madrugada da última quinta-feira, 26 de abril, quando os fiéis caminhavam por Ipanema e foram abordados pelos guardas municipais, sob a acusação de terem feito pichações. Os fiéis negam e afirmam que o grupo havia acabado de sair do culto. Segundo informações do jornal O Dia, os evangélicos foram levados à 12ª DP (Copacabana), onde a confusão começou. O estopim do confronto teria sido uma provocação feita por um dos guardas, que teria zombado dos fiéis quando estes começaram a cantar enquanto aguardavam o registro do Boletim de Ocorrência. “Fomos num comboio de carros. Éramos uma 50 pessoas. Os guardas nos abordaram porque estávamos de preto, nos acusaram de pichar monumentos e nos levaram para a delegacia”, afirmou Daiana Lores, 21 anos, filha do líder da denominação, pastor Tupirani da Hora Lores. “Um guarda com nome de Bispo começou a incitar os outros, nos chamou de baderneiros e começaram a nos bater. Todo mundo foi agredido. Foi uma covardia porque vieram por trás e a gente pedia calma”, relembrou Daiana. No meio da confusão, doze pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. Um deles, identificado como Jorge Alves de Souza, de 60 anos, está internado em estado grave. A Guarda Municipal disse que está apurando a ação em Copacabana, pois a postura dos guardas flagrada no vídeo que circula nos aplicativos de troca de mensagens, como o WhatsApp, “não condiz de forma alguma com os preceitos, orientação e os procedimentos operacionais da instituição”. Em nota, a instituição reiterou que o grupo de evangélicos foi flagrado pichando o Parque Garota de Ipanema, e um deles, identificado como Diego Luiz Ribeiro de Figueiredo foi autuado em crime ambiental na 12ª DP. Pichação O pastor Tupirani admitiu que os fiéis da denominação fazem pichações anunciando a visão da igreja, mas que naquela noite, não houve nenhuma ação nesse sentido: “Existem inscrições antigas lá. De hoje não. O motivo todo se deu em torno de hoje. Essas coisas são bem antigas, e realmente houve uma equipe que passou por lá há uns 15 dias. Essa equipe é da nossa igreja. Mas as inscrições, segundo eu sei, foram inscrições feitas no chão”, afirmou, em entrevista ao Bom Dia RJ, da TV Globo. Essa não é a primeira vez que o grupo de fiéis se envolve em confusão. As pichações que surgem com frequência em pontos turísticos do Rio de Janeiro dizem “Bíblia sim, Constituição não. Jesus voltará em 2070”. Áreas como o calçadão do Largo da Carioca, saída do metrô Uruguai, passarela do Maracanã, Museu da República, Catete, Parque Garota de Ipanema e outros pontos, assim como nas regiões Serrana e dos Lagos, têm sido vandalizadas com as pichações. Em 2017, a Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo já havia atraído holofotes da mídia, quando os fiéis organizaram uma passeata em protesto aos muçulmanos, referindo-se a eles como “assassinos”, “pedófilos” e “terroristas”. Na ocasião, formadores de opinião acusaram o líder da denominação, pastor Tupirani da Hora Lores, de promover intolerância religiosa, e ele terminou preso.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Com câncer raro, blogueira Nara Almeida entrega “vida e planos nas mãos de Deus”

Nara Almeida é uma jovem modelo e digital influencer que descobriu estar sofrendo de um câncer raro no estômago, que a impede de se alimentar de forma natural. Aos 24 anos, diante do risco de morrer, decidiu compartilhar seu drama com os mais de 3 milhões de seguidores que tem nas redes sociais e expressar sua fé em Deus. Internada há um mês na UTI, a jovem formadora de opinião recebeu uma sonda no estômago para poder se alimentar, e desde que descobriu que o Sistema Único de Saúde (SUS) não providenciaria os remédios necessários para o tratamento – ao custo de R$ 18 mil a dose – expôs seu drama de luta para salvar a própria vida. O relato levou uma clínica particular, Clinonco, a doar três doses do remédio, que deve ser aplicado a cada 21 dias. Ao mesmo tempo, Nara Almeida passou a vender camisetas e pedir doações, como forma de arrecadar os valores necessários para o tratamento, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. “Estamos nos esforçando ao máximo para conseguir juntar dinheiro suficiente pra pagar os exames e a dose do medicamento”, contou a jovem, antes de revelar que o atacante Pato, jogador do Tianjin Quanjian, da China, se ofereceu para custear seis meses do tratamento. “Por mais difícil que pareça o problema, com Deus sempre haverá uma solução, eu entreguei minha vida e meus planos nas mãos de Deus e sei que ele tem o melhor pra mim, só peço sabedoria e paciência pra aguentar os dias difíceis, mas creio que no final tudo irá dar certo e vou sair disso muito fortalecida e pronta pra ajudar outras pessoas”, acrescentou Nara Almeida. “Deus como sempre coloca anjos na minha vida e dessa vez colocou o @pato 💙 Ele se dispôs a pagar 6 meses de tratamento (oh Glória) e a Clinonco que fez a doação de 3 doses do medicamento. Só Deus sabe a emoção que foi quando tive a confirmação de que eles iriam de verdade ajudar a salvar minha vida, só gratidão!”, completou a jovem influenciadora, que em outras ocasiões já havia expressado sua fé em Deus.
Hoje começa uma nova fase na minha luta contra o câncer. Finalmente vou tomar a primeira dose de imunoterapia!! Depois de muitos exames e muita preparação meus médicos encontraram um medicamento que vai me fazer realmente bem e tenho a chance de salvar minha vida. Como muitos já sabem o remédio custa muito caro e depois de mt insistência infelizmente não obtivemos resposta do governo e não posso esperar, então fui pra luta. Estamos nos esforçando ao máximo para conseguir juntar dinheiro suficiente pra pagar os exames e a dose do medicamento. Mas Deus como sempre coloca anjos na minha vida e dessa vez colocou o @pato 💙ele se dispôs a pagar 6 meses de tratamento ( oh Glória) e a clinonco que fez a doação de 3 doses do medicamento,só Deus sabe a emoção que foi quando tive a confirmação de que eles iriam de verdade ajudar a salvar minha vida, SÓ GRATIDÃO!! Agora vamos torcer para esse medicamento fazer um efeito maravilhoso e eu me livrar dessa doença e acabar com esse sofrimento. Já faz um mês que estou na uti e ficarei o tempo que precisar se for pro meu bem. Vamos continuar vendendo camisetas e aceitando doações de quem quer ajudar pois infelizmente temos custos com exames e outras milhares de coisa que o plano não cobre! Mas não estamos fazendo nenhuma vakinha e nem divulgando contas bancárias.( cuidado com as vakinha e contas fakes) enfim estou muito confiante, cheia de esperanças e gratidão a Deus e a todos que me apoiam e acreditam na minha recuperação. Por mais difícil que pareça o problema, com Deus sempre haverá uma solução, eu entreguei minha vida e meus planos nas mãos de Deus e sei que ele tem o melhor pra mim, só peço sabedoria e paciência pra aguentar os dias difíceis, mas creio que no final tudo irá dar certo e vou sair disso muito fortalecida e pronta pra ajudar outras pessoas. OBRIGADA Deus, universo, família, equipe médica, @pato e a vcs por todo apoio! Juntos som
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Em debate sobre religiões, Encontro com Fátima Bernardes privilegia islamismo e candomblé

O Encontro com Fátima Bernardes abordou a questão do preconceito com as religiões na última quarta-feira, 25 de abril, e deu ênfase a duas tradições que seriam, na ótica da TV Globo, alvo de um preconceito generalizado na sociedade brasileira: candomblé e islamismo. Ao longo do programa, nada foi falado sobre o preconceito que existe, na prática, contra a postura conservadora dos evangélicos, que em geral se abstém de festas populares, como o carnaval, selecionam as vestimentas e também se opõem ao excesso de forma em geral. Em um dos blocos, a apresentadora deu voz à atriz Luellem de Castro, que interpreta a personagem Talícia em Malhação, e falou sob a perspectiva da presença dos negros na sociedade brasileira. Segundo Luellem, é preciso ter mais negros em todas as áreas da sociedade e, dessa forma, expor as religiões afro-brasileiras e seus valores de forma mais intensa, como vem sendo feito pela novela juvenil. “Ela [Talícia] é uma menina muito forte, um reflexo. Recebi tanta mensagem legal, de um monte de adolescente e pré-adolescente […] O candomblé é de comunidade. A gente precisa resgatar um pouco disso: quem toma conta do seu filho não é você, é todo mundo. A educação que você dá para seu filho é modificada o tempo todo pelo que ele vê na televisão, na internet”, afirmou, contextualizando os princípios da religião e da presença na sociedade. No bloco seguinte, outros representantes das religiões de matriz africana falaram sobre situações que passaram, incluindo constrangimento público por conta das vestimentas que usam ou por causa de adereços. Com esse gancho, a muçulmana Carima, brasileira de origem libanesa, tirou dúvidas sobre o preconceito que sofre por sua religião: “Sou pedagoga. Quando eu fui fazer uma entrevista [de trabalho], todos os requisitos que precisava, eu tinha. No final, ela falou assim ‘Tudo bem, mas você não vai poder usar o véu durante a estadia na escola. Tem problema?’ Eu falei ‘tem problema sim'”. “No final das contas, a diretora veio e pediu desculpas pelo que a coordenadora tinha me falado, e tudo certo para mim. Eu acho que várias pessoas sofrem o que eu sofri, e pessoas que de fato precisam do trabalho e não conseguem por conta do véu”, acrescentou Carima. A ênfase na questão muçulmana levou o programa a exibir uma matéria sobre “a importância de falar sobre intolerância religiosa”, com foco exclusivo na religião islâmica. Uma repórter levou Carima a uma escola para tirar dúvidas dos alunos sobre a religião. Em meio a diversas perguntas feitas pelas crianças, Carima explicou as regras do islamismo: “Pra ser muçulmano, a gente precisa seguir algumas regrinhas. Precisa acreditar em um deus único, fazer cinco orações por dia”, disse. Uma das alunas questionou porque as mulheres precisam do véu: “O Alcorão, o livro que a gente segue, é como se fosse uma Bíblia. Esse livro nunca foi modificado, então quem seguia minha religião anos atrás, e quem segue atualmente, segue as mesmas regras. No passado era muito comum as mulheres se vestirem assim, com o véu na cabeça e com o corpo tampado”, afirmou. “Já sofri preconceito por usar o véu”, acrescentou Carima. “Na rua, homens e mulheres não podem ter contato físico. Então é só ‘oi’, ‘tchau'”, explicou, gesticulando, antes de acrescentar que também não pode comer carne de porco e tomar bebida alcoolica. O Encontro levou também uma evangélica para a interação, mas sua participação foi bastante reduzida: “Eu sou muito extrovertida. Eu brinco, danço, e as pessoas me criticam, rotulam ‘ela é crente, não pode fazer isso’. É errado, porque Deus é amor, nós damos o que temos. Então, tenho amor, vamos dar amor ao próximo. Como vou pregar não sendo simpatica, não sendo alegre? Somos todos iguais, Deus é amor”, afirmou Marta, com a aprovação de Fátima Bernardes, que fez um discurso em defesa do “sincretismo religioso”. Na conclusão do bloco, o músico Supla, filho da senadora Marta Suplicy (MDB) e do ex-senador Eduardo Suplicy (PT), falou sobre sua ausência de fé: “Acredito na educação”, afirmou.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quarta-feira, 25 de abril de 2018

40 cristãos são processados injustamente por se defenderem de ataque muçulmano

Após um grupo de muçulmanos armados, junto com policiais, ocuparem parte do complexo da Igreja Evangélica Presbiteriana do Sudão (SPEC) em 26 de abril de 2017, a comunidade cristã que estava presente no templo, cerca de 40 membros na ocasião, teve que se defender da forma agressiva como foram tratados, tendo em vista o histórico de perseguição religiosa existente na região e a violência da ação. Entretanto, quase um ano depois do ocorrido, a justiça sudanesa acusou o grupo de cristãos de cometerem “violência” durante a ação, dizendo que eles causaram “dano físico à polícia e a partidários de um muçulmano de negócios”, informou a organização Portas Abertas. Na prática, se trata de mais um caso de perseguição religiosa sistêmica. Isto é, quando autoridades governamentais estão envolvidas no processo, como é o caso do poder judiciário. Outro dado que reforça essa tese é que a SPEC possui uma escola construída em um terreno que o governo deseja adquirir, mas que a Igreja evangélica se recusa a vender. Essa disputa ocasionou o esfaqueamento de dois membros da igreja em 3 de abril do ano passado, quando protestavam contra a tentativa do governo de retirar a escola cristã do local. Um deles, Younan Abdullah, não resistiu aos ferimentos. Atualmente, dos 40 acusados de violência, apenas cinco foram absolvidos. São eles Yahaya Abdulraheem, Zakaria Ismail, Idris Harris, Paulos Tutu e Salim Hassan. Os demais 35 cristãos acusados injustamente serão julgados no próximo dia 26. Ocupando o 4º lugar na Lista Mundial de perseguição religiosa em 2018, segundo a organização Portas Abertas, o Sudão parece estar entrando em um processo de “islamização” das suas leis, o que preocupa a comunidade internacional, uma vez que isso pode significar um quadro de intolerância e violência ainda mais grave contra às minorias religiosas do país: “O governo do norte do Sudão disse que, se o sul se separar, vamos islamizar fortemente a legislação e as práticas do governo no norte. E desde então, houve de fato uma série de pressões sobre as igrejas ”, explica Daniel Hoffman, diretor executivo da Middle East Concern para à Mission Network News, uma das entidades internacionais que acompanham a situação no país.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

terça-feira, 24 de abril de 2018

Jovem cristã é queimada viva após se recusar a casar com muçulmano e negar a Jesus

recusa de uma jovem cristã a se casar com um muçulmano e se converter ao islã levou à sua morte. O caso, registrado no Paquistão, está sendo investigado pela Polícia local, que já teria prendido o assassino. Asma Masih, 25 anos, vinha sendo assediada por um muçulmano que vive na região nordeste do Paquistão, em Sialkot. Ela já havia recusado diversos pedidos de casamento do mesmo homem, dentre outros motivos, por não querer abandonar sua fé. No último domingo, 22 de abril, ela não resistiu aos ferimentos causados pelo rejeitado, e morreu. Segundo informações do portal Christian Today, o pai de Asma, Yaqoob Masih, o ataque aconteceu enquanto a jovem trabalhava como doméstica. Ela foi atender à porta e o homem que queria se casar com ela a atacou, jogando ácido e ateando fogo a seu corpo, como retaliação por sua recusa em seu casar com ele. Yaqoob, que estava visitando a casa em que a filha estava trabalhando, disse ter visto o homem, identificado como Rizwan Gujjar “fugindo da cena enquanto Asma estava em chamas”. O portal local Pakistan Today informou que o sub-inspetor da Polícia, Muhammad Riaz, relatou que Guijar, 30 anos, foi encontrado e confessou o ataque, antes de ser preso: “Nós preparamos os documentos necessários e o enviamos para a cadeia”, resumiu o policial. Nasir Saeed, diretor do Centre for Legal Aid, Assistance and Settlement (CLAAS), afirmou que as mulheres cristãs são vistas como “mercadoria barata” no Paquistão, resultado da perseguição religiosa existente no país. O CLAAS é uma entidade de caridade cristã dedicada a ajudar fiéis perseguidos, com sede no Reino Unido. Saeed afirmou ao Christian Today que apesar de algumas leis estarem em vigor, como a Lei de Proteção Contra o Assédio às Mulheres no Local de Trabalho, de 2010, e a Lei de Proteção às Mulheres Contra a Violência, de 2015, é difícil mudar uma cultura do dia para a noite. O resultado é que, na realidade, as cristãs do Paquistão estão sempre em perigo: “Elas são muitas vezes perseguidas e intimidadas em seu local de trabalho. Elas são frequentemente obrigadas a se converter ao islamismo e se casar com colegas muçulmanos”, disse Nasir Saeed. Citando estatísticas que apontam o Paquistão como um dos piores países para uma mulher cristã viver, Saeed pontuou que a decisão de permanecer firme à sua fé e tradições significa um sério risco de morte. “Se elas se recusam, têm consequências terríveis. Às vezes, elas são sequestradas e convertidas à força ao Islã, e às vezes são atacadas com ácido. Esses casos estão se tornando questões cotidianas e a polícia quase não faz avanços, especialmente se a vítima é cristã”, finalizou.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Pastor perde dois filhos em incêndio e dá exemplo de fé: “Deus vai restaurar nossos corações”

Um acidente terrível tirou a vida dos dois filhos dos pastores George Alves e Juliana Salles no último sábado, 21 de abril, em Linhares (ES). Um incêndio consumiu a casa onde a família vivia e matou as duas crianças enquanto dormiam. George Alves e Juliana Salles lideram a Igreja Batista Vida e Paz, e mesmo diante da dor da perda, deram uma demonstração de força e convicção de fé. O casal, em luto pela perda dos filhos, recebeu o carinho dos fiéis da igreja num culto realizado no mesmo dia da morte das crianças. Joaquim e Kauã, de três e seis anos respectivamente, dormiam em seu quarto no momento que o incêndio se alastrou pela casa. O pastor George estava dormindo em outro quarto e tentou resgatar as crianças, mas o fogo o impediu e ele ficou com pés queimados. No vídeo publicado no Facebook, ele aparece com faixas nos pés por conta das queimaduras. “Deus vai restaurar os nossos corações. Deus vai restaurar os nossos corações”, disse o pastor no culto feito na noite de sábado, onde o casal recebeu o carinho dos fiéis. Há aproximadamente um ano e meio, George e Juliana já haviam perdido uma filha em decorrência de uma doença. O filho caçula do casal não estava em casa e escapou da fatalidade. Segundo informações do portal Gazeta Online, os pastores receberam abraços dos fiéis, que se reuniram em volta deles e oraram pelo consolo de Deus. “A gente está pedindo que o Espírito Santo possa estar nos sustentando. Nós estamos muito abalados”, afirmou o pastor Eufrásio Marques, amigo de George. No domingo, o pastor publicou uma mensagem de agradecimento pelas manifestações de carinho: “Quero agradecer a todos a solidariedade e as orações. Quero dizer que só há um caminho, e esse caminho não acaba na cruz, mas na ressurreição. Gere expectativa. Logo mais nosso culto sobrenatural #EU DISSE SIM VOU ATE O FIM# *estarei ministrando, espero vocês”, escreveu no Facebook. Após o culto, membros da igreja usaram as redes sociais para testemunhar o exemplo de fé diante da tragédia. “Obrigada por serem modelos de cristãos e uma inspiração!”, escreveu um internauta, enquanto outro comentou: “Um exemplo de fé. Eu amo vocês”. “Maior demostração de fé que já vi em toda minha vida. Perderam 2 filhos ontem em um incêndio e há um ano perderam uma filha… hoje está pregando o evangelho”, escreveu um dos fiéis da igreja liderada pelo casal. Os corpos dos dois meninos mortos no incêndio foram submetidos a um exame de DNA na última segunda-feira, 23 de abril, para identificação. Após o resultado o sepultamento será liberado. O menino mais velho, Joaquim, era filho da pastora Juliana em um relacionamento anterior ao casamento com o pastor George.
Os pastores George e Juliana com os dois meninos que morreram no incêndio e a filha que perderam há um ano e meio
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Gleisi Hoffmann convoca árabes para se ‘juntarem à luta’ por libertação de Lula; Lei prevê cadeia

A presidente do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann, protagonizou um vídeo em que pede apoio ao mundo árabe para livrar o ex-presidente Lula (PT) da cadeia, mesmo com sua condenação em duas instâncias e pleno exercício do direito de defesa. O material, no entanto, está sendo considerado uma violação da lei de segurança nacional, e poderá render um processo à parlamentar. Gleisi Hoffmann vem ficando marcada por declarações desastrosas desde que assumiu a presidência do PT, e agora, demonstrou desapego à legislação brasileira – mesmo sendo uma senadora da República – e fez afirmações sem fundamentação com a realidade do processo que condenou Lula à cadeia. Segundo a senadora paranaense, Lula “foi condenado por juízes parciais em um processo ilegal” e é um “preso político”. No entanto, a condenação sentenciada pelo juiz federal Sérgio Moro foi referendada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS) e os habeas corpus negados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que é formado por diversos ministros indicados pelos governos petistas. Entretanto, o trecho que vem causando perplexidade é a sugestão feita por Gleisi Hoffmann para que o mundo árabe ajude a libertar Lula: “Em todo mundo há manifestações de solidariedade ao ex-presidente e pedidos pela sua liberdade. Convido a todos e a todos a se juntarem conosco nessa luta”. A lei 7.170, de 1983, estipula que pedir ou estimular que governos ou grupos estrangeiros invervenham nas instituições nacionais e no cumprimento das leis é crime contra a segurança nacional. Diante disso, o deputado federal Major Olímpio (PSL-SP) protocolou junto à Procuradoria-Geral da República (PGR) um pedido de investigação. O vídeo foi gravado por Gleisi Hoffmann para a emissora de TV Al-Jazeera, uma das mais influentes no mundo árabe. Nas redes sociais, diversos críticos do PT consideraram a declaração da senadora como um convite para a ação de grupos extremistas. O artigo oitavo da lei 7.120/83 prevê pena de três a quinze anos de prisão para quem “entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil”, e acrescenta que “ocorrendo a guerra ou sendo desencadeados os atos de hostilidade, a pena aumenta-se até o dobro”.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Malafaia sai em defesa de Bolsonaro contra acusação da PGR: “Opinião virou racismo e homofobia”

O pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), deputado federal, foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por racismo devido a um discurso ácido e longe do politicamente correto em um evento no Clube Hebraica Rio. A repercussão da polêmica levou o pastor Silas Malafaia a defender o político conservador. Bolsonaro, que aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto em cenários sem o ex-presidente Lula (PT), fez uma crítica à ociosidade de pessoas e áreas agricultáveis em reservas índigenas e quilombolas, o que atrapalharia a economia do Brasil. “Onde tem uma terra indígena, tem uma riqueza embaixo dela. Temos que mudar isso daí”, propôs, na ocasião. Relatando ter ido a um quilombo, o deputado expressou sua indignação com a falta de produtividade das pessoas que vivem nessas comunidades, com apoio do Estado: “O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador eles servem mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, criticou. Esse comentário foi interpretado pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, como racista. Agora, Bolsonaro poderá ser julgado e se for condenado, a pena varia entre 1 a 3 anos de prisão, mais R$ 400 mil de multa. “VERGONHA! O art. 53 da Constituição diz que deputados e senadores são invioláveis por suas opiniões e votos… Querem incriminar Bolsonaro por suas opiniões. Emitir opinião virou racismo e homofobia. Tremenda safadeza para tentar barrar Bolsonaro”, afirmou Silas Malafaia, fazendo alusão ao fato de o deputado ser um dos ponteiros na corrida presidencial. Em nota, a assessoria de Jair Bolsonaro afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que o parlamentar “não terá qualquer dificuldade para demonstrar, na esfera judicial, que não é racista”, pois se posicionou a respeito de uma situação específica e recorrente nas comunidades citadas. “Como parlamentar, ele tem o direito, e o dever, de debater temas polêmicos que afligem o povo brasileiro e seu eleitorado. Foi exatamente o que fez no Clube Hebraica, ao defender que todos devem trabalhar para seu próprio sustento, inclusive quilombolas e indígenas, ao invés de serem sustentados pelo Estado”, acrescentou. Silas Malafaia ✔ @PastorMalafaia VERGONHA! O art 53 da constituição diz q deputados e senadores são invioláveis por suas opiniões e votos....querem incriminar Bolsonaro por suas opiniões.Emitir opinião virou racismo e homofobia.Tremenda safadeza para tentar barrar Bolsonaro. 17:41 - 17 de abr de 2018 1.618 648 pessoas estão falando sobre isso Informações e privacidade no Twitter Ads Aécio Silas Malafaia também comentou a decisão do Supremo em tornar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) réu por corrupção e obstrução da Justiça, no caso em que teria recebido propina de R$ 2 milhões do empresário Joesley Batista, dono da J&F. “CORRETÍSSIMO a 1ª turma do STF aceitar a denúncia contra Aécio. Se fosse dinheiro emprestado porque não deu um cheque? Mesmo sendo em dinheiro vivo, porque não depositou em conta já que era dinheiro emprestado? Desculpa esfarrapada de Aécio”, opinou Malafaia. O pastor também aproveitou para alfinetar esquerdistas: “A conversa fiada do PT cai por Terra. O PT, como sempre, tentou enganar o povo brasileiro com a conversa que Lula é condenado político. O STF aceita denúncia contra Aécio, o mesmo motivo de Lula. CORRUPTOS! Ñ ENGANAM MAS O POVO!”, afirmou. Na mesma sequência de tweets, Malafaia também fez críticas a outro pré-candidato a presidente da esquerda: “[Guilherme] Boulos [PSOL] e seus militontos, acabam de dar a prova final que o triplex é de Lula. Invadiram o apto para protestar. Cambada de idiotas comandados por um filhinho de papai da classe média metido a comunista. Só kkkkk muito kkkk nem pensam para agir, continuem assim kkk”, finalizou. Silas Malafaia ✔ @PastorMalafaia CORRETÍSSIMO ! A 1ª turma do STF aceitar a denúncia contra http://xn--acio-bpa.Seaécio.Se fosse dinheiro emprestado porque não deu um cheque? Mesmo sendo em dinheiro vivo, porque não depositou em conta já q era dinheiro emprestado?Desculpa esfarrapada de Aécio. 17:32 - 17 de abr de 2018 305 72 pessoas estão falando sobre isso Informações e privacidade no Twitter Ads Silas Malafaia ✔ @PastorMalafaia A CONVERSA FIADA DO PT CAI POR TERRA > O PT, como sempre, tentou enganar o povo brasileiro com a conversa q Lula é condenado político.O STF aceita denúncia contra Aécio, o mesmo motivo de Lula. CORRUPTOS! Ñ ENGANAM MAS O POVO! 05:36 - 18 de abr de 2018 272 67 pessoas estão falando sobre isso Informações e privacidade no Twitter Ads Silas Malafaia ✔ @PastorMalafaia Boulos e seus militontos, acabam de dar a prova final q o triplex é de Lula. Invadiram o apto para protestar.Cambada de idiotas comandados por um filhinho de papai da classe média metido a comunista.Só kkkkk muito kkkk nem pensam para agir, continuem assim kkk
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por- http://www.radionovaalianca.net/

terça-feira, 17 de abril de 2018

Raio mata pastor que orava no monte debaixo de chuva

A prática de subir ao monte para orar é muito comum entre evangélicos pentecostais, mas se mostrou fatal para um pastor que sofreu uma descarga elétrica de um raio e morreu enquanto orava embaixo de um coqueiro. O caso foi registrado no começo de abril, mas repercutiu amplamente na última semana. O pastor Damião Correa do Nascimento foi ao Monte do Pilar, em Duque de Caxias com sua esposa para orar, e no momento em que começou chover, ele buscou abrigo. Instantes depois, o raio atingiu o outro pastor que estava sob o coqueiro. O pastor Nascimento fotografou o coqueiro em chamas e foi prestar socorro ao outro pastor que havia sido atingido, mas ele já estava sem vida. Assustado, ele resolveu fazer um vídeo para aconselhar os fiéis a não se exporem ao risco quando o clima não se mostrar favorável. “Isso é um alerta para que os irmãos vejam e guardem. Nunca vi isso acontecer”, disse Nascimento, que é pastor da Assembleia de Deus Monte de Oração. Ele e pastores de outras igrejas que estavam no local fazendo suas orações acionaram o socorro. Nascimento afirmou que a vítima havia chegado ao local de bicicleta, mas estava sem documentos de identificação. O vídeo do alerta do pastor Damião Correa do Nascimento traz um importante conselho sobre a necessidade de se valer da sensatez e da busca por abrigo diante de tempestades. No entanto, as imagens são fortes, uma vez que o corpo do pastor que foi atingido pelo raio é mostrado sem censura.
Fonte- Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Adolescente deixa igreja evangélica e põe virgindade à venda para ajudar no tratamento de saúde da mãe. Assista

A condição de saúde da mãe levou uma adolescente evangélica a oferecer a virgindade em leilão na internet. Rebeca Bernardo Ribeiro, 18 anos, teve a ideia após ver a iniciativa da jovem catarinense Ingrid Migliorini, que através de um reality show internacional, conseguiu R$ 1,5 milhão por sua virgindade. Segundo Rebeca, sua mãe é aposentada por invalidez devido a um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido há quatro anos, o que resultou em graves sequelas, como por exemplo, a dificuldade de se alimentar e falar, além da incapacidade de tomar banho sozinha. -Eu vi o vídeo da Catarina (Ingrid), vi a coragem dela de não ter medo de ser julgada, não nego que vi o quanto ela conseguiu adquirir e pensei em quanto posso adquirir e mudar minha vida. Eu estava passando muita dificuldade, até para conseguir ajuda para comprar remédios, marcar exames. A gente vive com um salário mínimo. Até já tentei trabalhar, mas aqui na cidade paga pouco. Só consegui ganhar R$ 40, R$ 100 por trabalho um mês inteiro. Não faz diferença esse dinheiro porque teria que pagar uma pessoa para cuidar da minha mãe – relatou ao G1. Segundo a jovem, a repercussão de sua iniciativa foi vista com maus olhos pelos vizinhos, e ela desistiu do leilão por medo de represálias: “Tirei do ar logo porque eu não estava podendo frequentar a rua, tinha medo do que as pessoas poderiam fazer”, conta ela, que ainda estuda e atualmente cursa o 2º ano do Ensino Médio. A jovem conta que deixou de frequentar a igreja desde que a condição de saúde de sua mãe foi prejudicada, mas que não tem sido criticada pelos amigos por isso: “Eles não concordam, mas também não me deixam de lado. Acham que eu não preciso ser julgada e sim aconselhada e apoiada”. Segundo Rebeca, ao publicar o vídeo, recebeu uma proposta de R$ 70 mil de um empresário baiano, e uma oferta de um estrangeiro, que chegou a oferecer R$ 6 milhões. Entretanto, perante a repercussão, ela resolveu mudar de ideia e desistir do leilão. Confira o vídeo em que Rebeca anunciou o leilão de sua virgindade:
Fonte-Noticias Goapel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

Ariovaldo Ramos diz que Jesus estaria em Curitiba defendendo Lula “se estivesse aqui”

O pastor Ariovaldo Ramos gravou um vídeo nas manifestações a favor de Lula em Curitiba (PR) afirmando que protestar contra a prisão do condenado é a vontade de Jesus. O vídeo vem repercutindo nas redes sociais e causando enorme debate entre evangélicos que reprovam seu comportamento, e os que aderiram ao discurso de que a prisão do ex-presidente é política. Ariovaldo Ramos assumiu sua faceta militante de esquerda há alguns anos, defendendo sem ressalvas toda a política de esquerda e ideologias promovidas no pacote representado por partidos como PT e PSOL, passando inclusive a integrar o escopo de articulistas da Mídia Ninja, grupo de comunicação apoiado por entidades esquerdistas nacionais e internacionais. A adesão de Ariovaldo ao movimento esquerdista parece ter sido uma reação ao “convite” feito pelo ex-ministro Gilberto Carvalho (PT) em 2012, quando afirmou que o espectro político/partidário da esquerda deveria estabelecer uma disputa ideológica pela formação de opinião das classes C, D e E com as igrejas evangélicas, como forma de minar o conservadorismo no país. “Estamos aqui em Curitiba, onde estão os acampamentos do pessoal que veio apoiar o ex-presidente Lula que está preso aqui perto, no prédio da Polícia Federal. A gente sabe que essa prisão é política, é uma perseguição. Então, na verdade, a gente já considera o Lula como um preso político”, afirmou Ariovaldo Ramos. O argumento usado pelo pastor militante de esquerda é o mesmo repetido ao longo dos últimos meses: “Não há provas [contra Lula]”, afirmou Ariovaldo Ramos. Segundo o pastor, sua condenação é uma ação para interromper o projeto do PT para o Brasil: “Toda tentativa é para desmontar o Estado social brasileiro e a esperança do trabalhador, a esperança por Justiça, pelo Direito. Então, a Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito também está aqui em Curitiba. Nós temos um grupo aqui […] e estamos aí, nessa luta, a luta”, acrescentou. “Vamos continuar assim, porque essa é a vontade de Cristo. A gente está fazendo o que Ele faria se estivesse em carne e osso aqui. E Ele está, através de mim, através de você, através de nós, da Sua Igreja, a Igreja que realmente lhe é fiel”, concluiu. A reação às palavras de Ariovaldo Ramos foi forte nas redes sociais. Uma das páginas que compartilharam o vídeo chegou a falar em apostasia da fé cristã em favor de uma adesão à ideologia política que reproduz o pensamento comunista inspirado por Karl Marx. Reação parecida já havia sido registrada quando o pastor discursou em São Bernardo, após a decretação da prisão de Lula. O pastor e teólogo Yago Martins, da Igreja Batista Maanaim, publicou um vídeo no canal Dois Dedos de Teologia, no YouTube, tecendo duras críticas à postura de Ariovaldo. “Impressionante ver o que aconteceu a esse senhor. Triste constatar que a apostasia prevaleceu sobre Ariovaldo. Alguns dos seus pares do passado, apostataram em virtude do sexo, poder e dinheiro. Já o Ariovaldo apostata por causa de sua ideologia marxista, a qual colocou acima da verdade e do próprio Deus. Oremos ao Senhor que tenha misericórdia de sua vida reconduzindo-o a austeridade e sobriedade”, criticou a página Teologia Para a Vida, no Facebook.
Fonte-Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

segunda-feira, 12 de março de 2018

Tragédia: raio atinge igreja e mata 16 fiéis durante culto

Um raio atingiu uma igreja no último domingo e matou pelo menos dezesseis fiéis que estavam no local, durante o culto. Outras dezenas de evangélicos ficaram feridos. O caso foi registrado em Nyaruguru, distrito no sul de Ruanda, em um templo da Igreja Adventista do Sétimo Dia. De acordo com informações da agência France Presse, 14 fiéis morreram no local, e os demais foram socorridos, mas faleceram em decorrência dos ferimentos. O prefeito local, Habitegeko Francois, afirmou que no horário do culto haviam aproximadamente 140 pessoas no templo, e que todas foram levadas para postos de saúde e hospitais do distrito, mas a grande maioria já recebeu alta. Há feridos que permanecem internados. “Os médicos dizem que apenas três deles estão em estado crítico, mas estão melhorando”, acrescentou o prefeito, que revelou que o raio do último domingo foi o segundo em 48 horas. Na sexta-feira, 09 de março, outra descarga elétrica caiu em uma escola da cidade, atingindo um grupo de 18 alunos e deixando um morto. Raios Em 2014, oito pessoas morreram durante um culto celebrado no templo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, na capital do Malawi, Lilongw, depois que um raio caiu sobre a igreja. Segundo informações do Ministério da Saúde do Malawi, nove pessoas ficaram gravemente feridas ao serem atingidas pelo raio, e oito delas faleceram ainda no caminho para o hospital. Entre as vítimas fatais havia uma criança. “Os fiéis se reuniram para a oração do sábado, quando um raio caiu sobre a igreja”, relatou na ocasião Charles Mwansambo, porta-voz do Ministério da Saúde.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sábado, 10 de março de 2018

“Potencial” vice de Bolsonaro, Magno Malta diz que Brasil quer presidente “que não glamoriza vagabundo”

O mesmo movimento popular que manifesta apoio à pré-candidatura de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à presidência da República, quer que o vice na chapa seja o senador Magno Malta (PR-ES), evangélico e conhecido defensor da redução da maioridade penal e do combate à pedofilia. Descrito pelo pastor Silas Malafaia como o “político evangélico de maior prestígio no país”, Magno Malta é alguém sem papas na língua, que se comunica na linguagem popular e conservadora da maioria da população. Com essas características, a imprensa brasileira vem tratando o senador como “potencial vice” de Bolsonaro. “Quem fala isso são as redes sociais. Sou candidato à reeleição [ao Senado]. Agora, minha vida está na mão de Deus. Do meu futuro não sei. A única coisa que sei é que o presidente será Bolsonaro, eu de vice ou não”, afirmou à jornalista Anna Virginia Balloussier, do jornal Folha de S. Paulo, transparecendo convicção a respeito da candidatura do deputado carioca. Malta admite que ele e Bolsonaro têm muito em comum, desde as bandeiras que defendem ao jeito pouco sutil de defendê-las: “O povo se enojou do politicamente correto […] A gente acredita num Brasil que volte a cantar o Hino Nacional, que não glamoriza vagabundo”, enfatizou. Ele, assim como Malafaia, apoiaram Lula (PT) na campanha que levou o ex-sindicalista ao Planalato. “Em 2002 viajei pelo Brasil ‘desatanizando’ Lula. Mas o eleitor sabe que, assim como ele, eu fui enganado. [Os petistas] fizeram striptease moral em praça pública”, comentou Magno Malta, fazendo um mea culpa a respeito do erro de julgamento cometido ao se aliar ao PT no passado. “Deus levantou a tampa do esgoto e nós passamos a ver os ratos, conhecemos os ratos e sabemos seus apelidos. Passaram 15 anos atacando família. Por menos que isso, Deus destruiu Sodoma e Gomorra”, ponderou, como forma de destacar os valores dos quais não abre mão. Ciente de que Bolsonaro tem falhas, Magno Malta disse ainda que não espera que “Deus mande um anjo para a eleição”, e que por isso, há um trabalho intenso para cercar o pré-candidato de especialistas nas áreas de governo, e assim, criar um projeto amplo e viável para o país. “Se ele é humano, vai ter falhas. Mas são falhas absolutamente menores do que as da maioria”, acrescentou. Afiado Dando mostras de que a possibilidade de ser candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro não tirou seu apetite pela franqueza, o senador seguiu a linha do pastor Silas Malafaia nas críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) por aprovar a mudança de nome para pessoas transexuais sem a necessidade de cirurgia de mudança de sexo. “O Supremo votou agora que o macho que se sente transgênero pode entrar no banheiro de mulher, e a minha mulher, minhas filhas não podem falar nada, para não constrangê-lo. Mas o cara pode mijar em pé, respingar o vaso todo”, disparou. No Dia Internacional da Mulher, Malta se mostrou antenado aos memes que satirizam a ideologia de gênero, e compartilhou uma imagem com o ator Leonardo Di Caprio oferecendo um brinde: “Parabéns para todas as mulheres de verdade. Para vocês que nasceram homens e pensam que são mulheres, esperem o 1º de abril”. Na legenda, escreveu: “Eu concordo”.
Fonte:Noticias Gospel Mais/Por-http://www.radionovaalianca.net/

sexta-feira, 9 de março de 2018

Universidade ameaça expulsar alunos que não comparecerem a palestras da militância LGBT

A imposição da agenda LGBT denunciada anos atrás por parte da liderança cristã brasileira era vista como um exagero por grande parte do segmento evangélico, mas o contexto social atual mostra que o temor de que se instaurasse uma ditadura do pensamento não era infundado. O caso mais recente de militância extremista foi registrado na Universidade Federal de Lavras (MG). A reitoria da UFLA decidiu que todos os calouros têm a obrigação de assistir palestras sobre o movimento LGBT, que oficialmente são chamdas de “programa de recepção de calouros”, e determinou que os alunos que não comparecerem a essas atividades nos próximos dias 13 a 16 de março, serão expulsos. “O estudante que deixar de comparecer às atividades de recepção de calouros será automaticamente desvinculado do curso e da Universidade”, diz uma resolução da UFLA publicada no dia 21 de março de 2007, diz em seu Art. 49: § 1°. A medida, estabelecida anos atrás, é agora usada para a difusão dos princípios da militância LGBT. Segundo informações de agências e portais de notícias, a determinação está sendo questionada na Justiça pela Associação Escola Sem Partido, que moveu uma ação na Justiça para impedir que os alunos sejam expulsos, caso não participem das palestras sobre “Gênero e Sexualidade”, “Gênero e Trabalho”, “Questões de Gênero”, “História das Lutas do Movimento LGBT”, “A Política de Cotas na Universidade Brasileira” e “Controle Social e Garantia de Direitos”. Os temas, sem exceção, representam bandeiras da militância política de esquerda, e a ausência de palestras sobre assuntos ligados ao conservadorismo e valores políticos e econômicos da direita, expõe a ditadura do pensamento denunciada anos atrás, e desqualificada por muitos formadores de opinião. O argumento da Associação Escola Sem Partido na ação judicial protocolada em Brasília é que a imposição representa um critério além do estabelecido legalmente, que é o vestibular, e se torna, na prática, um abuso da UFLA contra a liberdade de pensamento. “Não é possível deixar de reconhecer aos calouros da UFLA o direito à objeção de consciência relativamente à participação nas oficinas”, diz um trecho da ação.
Fonte:Noticias Gospel Mais / Por-http://www.radionovaalianca.net/

Por acusação de “blasfêmia” no Facebook, muçulmanos expulsam 800 cristãos de suas casas

No Paquistão, final do mês passado, um caso envolvendo uma publicação no Facebook feita por um jovem causou o sofrimento de centenas de cristãos, expulsos das suas casas sob ameaças de morte. Isso, porque, os muçulmanos da região não admitiram que uma foto, considerada “blasfêmia”, contendo a imagem do túmulo de Maomé, permanecesse publicada. O caso aconteceu no bairro de Dahir, subúrbio de Shahdara, cerca de 50 km da capital Lahore. O jovem Patras Masih, de 20 anos, publicou a foto de um homem não islâmico utilizando sandálias no Roza-e-Rasool, local do túmulo de Maomé se encontra, na Arábia Saudita. A foto foi considerada uma grave “blasfêmia” e Patras foi solicitado que excluísse a publicação, mas ele se negou. O fato causou revolta entre os islâmicos, que reuniram quase 3.000 devotos para saíram às ruas do bairro, protestando contra o que consideraram uma ofensa, segundo informações da Associação Cristã Paquistanesa Britânica. Os muçulmanos pediram a morte de Patras por enforcamento. Eles bloquearam as ruas, agrediram os moradores e ameaçaram queimar as casas dos cristãos que vivem no bairro, forçando-os a fugir do local. Com medo e tentando evitar mais danos à comunidade cristã, a família do jovem entregou ele às autoridades: “À noite, quando a multidão irritada estava ficando fora de controle, fomos ao superintendente da polícia e entregamos Patras para eles”, disse Arif, tio do rapaz. “Desde então não soubemos o que aconteceu com ele”. O Paquistão é um dos países listados pela organização Portas Abertas, como um dos locais de maior perseguição religiosa contra os cristãos no mundo, junto com a Índia e a Coreia do Norte. O destino do jovem Patras ainda continua um mistério, mas a família pede orações pelo filho, apesar de imaginar que ele já pode ter sido assassinado pelos extremistas locais.
Fonte:Noticias Gospel Mais / Por-http://www.radionovaalianca.net/

Líder muçulmano fica surpreso com Museu da Bíblia e pede que islâmicos conheçam o local

Os Estados Unidos inaugurou em 17 de novembro de 2017 o Museu da Bíblia, ou MOTB, na capital Washington. Esse é um espaço dedicado a expor documentos que narram o impacto da Bíblia na história da humanidade, contendo registros diversos, entre eles fragmentos dos pergaminhos encontrados no Mar Morto e as primeiras versões da Bíblia King James. Esta semana o presidente do Museu, Cary Summers, relatou ao The Christian Post a reação do imã de uma mesquita local ao se deparar com a quantidade de informações acerca da Bíblia contida no espaço: “O Museu recebeu um dos imãs de uma das mesquitas em Washington e nossa equipe passou três horas com ele [no museu]. Ele trouxe sua esposa e cinco filhas”, disse Cary. “Ele me viu uma semana depois e disse que ele esteva lá, o que eu já sabia, e então perguntei: ‘O que você achou?’. Ele disse: ‘Estou dizendo a todos os muçulmanos que eles deveriam vir a este museu”. Não foi apenas a surpresa do líder muçulmanos que chamou a atenção de Cary, mas também a presença de pessoas de várias partes do mundo e confissões religiosas, incluindo agnósticos. Ao todo, já passaram pelo local cerca de 340 mil pessoas desde a inauguração. “Quem vem ao museu? O mundo todo está vindo. Nem todos são cristãos, evangélicos, mas são pessoas de todo o mundo. Eu recebi uma mensagem de uma pessoa no outro dia e ela disse: ‘Enquanto estávamos lá, do nosso lado direito estavam os judeus ortodoxos caminhando conosco, e no nosso lado esquerdo estavam os agnósticos. E todos amaram o museu”, disse Cary. Outro fato interessante do museu é que após três semanas os visitantes recebem um questionário para avaliarem o que acharam da visita. “Como o Museu da Bíblia fez você se sentir?”, diz uma das perguntas. “A resposta número um que recebemos é: ‘Ele me dá esperança’. Ter isso como sua resposta número um mostra que as pessoas estão procurando algo hoje, e eles estão encontrando isso na Bíblia”, disse Cary.
Fonte:Noticias Gospel Mais / Por-http://www.radionovaalianca.net/

quinta-feira, 8 de março de 2018

Placas de veículos devem começar a usar padrão do Mercosul; saiba mais

Placas de veículos devem começar a usar padrão do Mercosul daqui a 6 meses. Primeiro, elas serão adotadas para os zero quilômetro. Norma foi publicada nesta quinta-feira (8) no Diário Oficial da União, porém não há prazo definido para ser adotada no Brasil O prazo para as placas de veículos adotarem o padrão dos países do Mercosul vai começar daqui a 6 meses, em setembro. A resolução foi publicada nesta quinta-feira (8), no Diário Oficial da União. Primeiro, a nova placa deverá ser usada nos modelos zero quilômetro. Os veículos usados terão até 2023 para mudar. A nova placa vai ter uma tarja azul, bandeira do Brasil e outra configuração de letras e números. Além disso, contará com um chip e um código para facilitar a identificação dos veículos roubados ou clonados nos países do Mercosul. Adiada duas vezes Apresentada em 2014, a nova placa deveria ter começado a ser adotada no Brasil em janeiro de 2016, mas foi adiada duas vezes: primeiro para 2017 e, depois, sem prazo específico. Argentina e Uruguai já começaram a usar. O que muda 1 – Mais letras e menos números: Em vez de 3 letras e 4 números, como é hoje, as novas placas terão 4 letras e 3 números, e poderão estar embaralhados, assim como na Europa; 2 – Novas cores: A cor do fundo das placas será sempre branca. O que varia, é a cor da fonte. Para veículos de passeio, cor preta, para veículos comerciais, vermelha, carros oficiais, azul, em teste, verde, diplomáticos, dourado e de colecionadores, prateado; 3 – Estado e cidade com nome e brasão: O nome do país estará na parte superior da patente, sobre uma barra azul. Nome da cidade e do estado estarão na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões; 4 – Tamanho: A placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil (40 cm de comprimento por 13 cm de largura); 5 – Contra falsificações: Marcas d’água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas, com o objetivo de dificultar falsificações. No Brasil, a placa terá uma tira holográfica do lado esquerdo e um código bidimensional que conterá a identificação do fabricante, a data de fabricação e o número serial da placa. A tira é uma maneira de evitar falsificação. 6 – Preço e quem terá que trocar: O modelo será adotado primeiro para novos emplacamentos. Segundo o Denatran, o preço da nova placa será o mesmo das atuais.
Fonte:verdadegospel/Por-http://www.radionovaalianca.net/